Baleias movimentam o turismo no Uruguai

19 de julho de 2019

Por:


De julho a novembro, as baleias ajudam a promover o turismo de observação no Uruguai.


Compartilhe:

Temporada de baleias movimenta turismo e economia uruguaia.

Desde julho até novembro sobem para as costas do país as baleias Francas, em busca de águas tranquilas para se reproduzir, amamentar e cuidar de seus filhotes.

A chegada dos cetáceos cativa os turistas e moradores locais, aumentando a quantidade de visitantes e movimentando a economia.

O Ministério de Turismo do Uruguai, junto a instituições locais, leva a mensagem de conscientização para preservação e respeito aos cetáceos a toda população e turistas.

O órgão tem apoio da Direção Nacional do Meio Ambiente, o INAU e os governos locais de Maldonado e Rocha.

Principalmente às crianças, prevendo a longo prazo a disseminação orgânica da mensagem.

O show das baleias Franca Austral começa na Antártida, passam por Porto Madryn (Argentina) e logo sobem as costas uruguaias.

E, por fim, e terminam seu balé em Florianópolis. Lá permanecem até novembro, quando encerram o período de reprodução.

 

As baleias Francas proporcionam momentos impressionantes ao visitante do Uruguai de julho a novembro. Foto: Divulgação

Temporada

Durante os meses de julho e novembro, no Uruguai, muitos curiosos se aproximam diariamente das praias. Eles vão, sobretudo, para desfrutar do espetáculo oferecido pelas baleias.

A observação de cetáceos como atividade comercial teve início em 1955 na América do Norte, ao longo da costa sul da Califórnia.

Hoje, este turismo é realizado em mais de 100 países. Destaque para a Antártida, onde os passeios partem em busca da grande baleia azul.

Globalmente, a observação gera US$ 2,1 trilhões por ano. Além disso, aproximadamente 13 milhões de pessoas contratam expedições para observação de baleias anualmente.

Esse tipo de turismo no Uruguai pode ser feito desde terra firme ou em embarcações de empresas especializadas no setor.

Sempre dentro das regras internacionais para esse tipo de atividade, que movimenta a economia uruguaia, principalmente nas regiões de Rocha e Piriápolis.

No decreto 261/02, está regulamentada a observação de cetáceos no país. Ele, também, estabelece que estão proibidas as atividades que perturbem esses animais.

Dessa forma, não é possível chegar a menos de 300 m deles, salvo em casos expressamente autorizados.

Além disso, foi promulgada uma lei em 2013 que declara que o Uruguai é um santuário de baleias e golfinhos, a lei nº 19.128.

Estas normativas garantem benefícios aos animais e também ao turismo ecológico no país com o objetivo principal de cuidar do recurso, salvaguardando a segurança dos passageiros e a qualidade dos serviços oferecidos.

Uruguai está a favor da conservação das baleias e golfinhos respaldados na Lei de Proteção Ao Ambiente (Lei 17.283).

O país é membro da Comissão Baleeira Internacional (CBI), onde cada ano membros do governo votam contra a caça.

 

baleia uruguai

Uruguai regulamenta a situação desse segmento de turismo no país e posiciona-se contra a caça. Foto: Divulgação