Cem cães e gatos aguardam um novo lar na Codevida em Santos

18 de agosto de 2021

Por:


Em razão do aumento do desemprego, as pessoas estão devolvendo seus animais pelo simples fato de não terem condições de arcar com as despesas para sua sobrevivência.


Compartilhe:

60 cães e 40 gatos aguardam um novo lar na Codevida, em Santos, no litoral paulista.

Ou seja, este é o total de animais que se encontram nas baias do serviço municipal aguardando a guarda definitiva.

Vítimas de maus-tratos e abandono.

O volume tem crescido, infelizmente.

No entanto, o espaço da Codevida está no limite.

Tanto que outros 21 cães foram encaminhados para um santuário em Piedade, no interior paulista.

Isso foi possível graças à emenda do vereador Fabrício Cardoso (Podemos) para custear a estadia dos mesmos por falta de espaço na unidade local.

Dessa forma, se no ano passado houve um aumento da procura pelos pets, a situação mudou agora.

“Infelizmente, com o desemprego, muitas pessoas estão devolvendo os animais por falta de renda”, explica a coordenadora da Codevida, a médica-veterinária Karoline Castro.

Portanto, todo processo para adoção na instituição municipal começa por uma entrevista com o interessado em receber o animal.

“Precisamos saber se a família concorda e verificar se a casa tem estrutura para recebê-los. A pessoa precisa estar consciente de que passará a ter despesas com alimentação e com a saúde dos cães ou gatos por muitos anos”, alerta Karol.

Ela participou do Jornal Enfoque – Manhã de Notícias desta quarta (18), apresentado pelo jornalista Francisco La Scala.

Números ainda maiores

No entanto, o número de animais que precisam de um novo lar é bem maior somente em Santos, somando-se ao trabalho desenvolvido pelas ONGs e cuidadores.

Dessa forma, para ampliar a identificação da quantidade de animais que aguardam a adoção, Karoline reconhece a necessidade de se fazer um cadastro conjunto entre a Codevida e as ONGs e cuidadores, o que não ocorre hoje.

Por sua vez, ela considerou fundamental os serviços oferecidos pelas ONGs na Cidade para atendimento aos pets.

Assim, ela explicou também detalhes como as pessoas podem ajudar a Codevida, por meio da participação dos voluntários em projetos, iniciando, por exemplo, com simples passeios.

Trata-se do rolê animal.

Dessa forma, voluntários que queiram passear com os animais  da Codevida, devem comparecer de segunda a sexta-feira, das 13h às 16h.

Assim, o telefone para contato é (13) 3203-5075 e 3203-5593.

Ou pelo whats (13) 99784-1804.

Clínica Veterinária

Anunciado pelo Governo do Estado de São Paulo, o primeiro hospital veterinário público para realização de cirurgias e atendimento de especialidades deverá ser entregue no final do primeiro semestre de 2022.

Portanto, o equipamento será instalado na Zona Noroeste, com possibilidade – ainda não confirmada – em terreno dentro do Jardim Botânico, onde a Codevida tem uma unidade.

Castração

Por sua vez, Karoline também ressaltou como funciona o sistema de castração de animais, cujo agendamento ocorre todo o dia 15 de cada mês.

Ao todo, são três unidades, sendo uma fixa, no Jardim Botânico, e duas móveis.

A próxima data ocorre para inscrições em 15/9.

Cães na praia

Assim, como médica-veterinária, Karolina se colocou contrária à proposta de garantir espaço na praia de Santos para circulação de animais.

Dessa forma, o projeto chegou a ser apresentado pelo vereador Adilson Jr (PP), mas diante da polêmica foi retirado da pauta.

“Infelizmente, algumas pessoas não são educadas para recolher as fezes dos animais”, lamenta.

Onde adotar

Portanto, quem tiver interesse em adotar um pet pode ir à Codevida (Avenida Francisco Manoel s/nº, Jabaquara), de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Assim, os filhotes de cães para adoção ficam na loja Petland (Avenida Epitácio Pessoa, 229, Embaré), de segunda a sábado, das 9h às 20h.

Também é possível ver a foto e a história de todos os animais na página do Facebook Animais para adoção – Codevida Santos.

Além disso, havendo interesse, há agendamento de entrevista.

E assim, receberá orientação de quais documentos precisam ser levados para adoção