Como o coronavírus se desenvolve em cães e gatos

8 de junho de 2020

Por:


Doença nos animais é menos agressiva do que em humanos


Compartilhe:

A pandemia do novo coronavírus também traz preocupação aos animais.

Na última semana, um pastor alemão foi diagnosticado com a Covid-19 nos Estados Unidos, de acordo com as autoridades locais um dos donos do cachorro já estava infectado pela doença.

Com isso, muitas pessoas ficam em dúvida do contágio da doença nos pets.

Segundo o médico veterinário, Eduardo Filleti o vírus se manifesta de maneira oposta aos cães e gatos em relação aos humanos “O coronavírus no cão causa uma gastroenterite hemorrágica, ou seja, vômitos e diarreias com sangue, a prevenção destes sintomas pode ser feita pela vacina V10”.

Além disso, ele ressaltou que se o tratamento for feito desde o inicio, as chances de recuperação é grande, vale ressaltar que a Covid-19 nos cachorros já existe há mais de 20 anos.

O coronavírus no gato se comporta de outra forma, grande parte será assintomático e outros terão complicações respiratórias ou digestivas que podem ser tratadas com alta possibilidade de recuperação.

Para Filetti, uma pequena parte dos gatos, cerca de 0,5 a 1% desenvolverá a peritonite infecciosa dos felinos, com grandes riscos de óbitos, pois o tratamento é complicado e traz estresse ao animal.

Transmissão e Cuidados

O coronavírus nos animais se manifestou em pontos isolados no mundo, por enquanto não há momento para pânico. Os cachorros e gatos não transmitem a doença para humanos.

A verdade é que os pets durante essa pandemia vem ajudado muito as pessoas, principalmente aquelas que moram sozinhas e tem nos cães um grande amigo.

Em relação aos cuidados, é preciso higienizar as patas e evitar sai de casa com eles, caso haja necessidade quando voltar da rua, o animal deve tomar um banho.