Fisioterapia veterinária melhora a qualidade de vida dos pets

4 de outubro de 2019

Por:


Tratamento é indicado em diferentes situações, e pode contar com a ajuda de terapias alternativas como a acupuntura


Compartilhe:

Avanços na medicina veterinária proporciona bem-estar cada vez maior para os animais de estimação.

Uma das opções de tratamento é a fisioterapia, que reabilita a saúde em diferentes casos.

Este tipo de medicina é indicado para animais em pós-operatório, com alterações articulares e ósseas – artrite e artrose, causadas também pela obesidade; hérnia de disco; ruptura de ligamento; displasia coxofemural; luxação patelar, entre outras –, para controle de dor e peso, e animais idosos que precisam se movimentar.

A veterinária Amanda Oliveira explica que a frequência e duração das sessões variam de acordo com a necessidade de animal.

Procedimentos

Entre os principais métodos existentes, está a hidroterapia (na água); magnetoterapia (utilização de campos magnéticos); cinesioterapia (exercícios ativos em solo); laserterapia e fototerapia (utilização de luz).

A especialista destaca, ainda, a utilização de tratamentos complementares para otimizar os resultados da fisioterapia, como a acupuntura e a ozonioterapia – utilização de gás ozônio.

Alguns aparelhos são limitados para alguns pets. No entanto, a pluralidade de técnicas existentes permite atender a variedade de animais de maneira adequada.

Amanda está à frente do espaço Fisiatria Animal, situado em Santos (SP), no bairro do Gonzaga.

Ela ressalta os laços construídos ao longo das sessões: “Cada paciente tem uma história diferente. E atrás de todos eles estão tutores dedicados e preocupados com seu bem-estar. Em grande parte das vezes, nos tornamos amigos deles”.

Casos

Confira alguns dos pacientes da médica-veterinária:

 

fisioterapia veterinária

Bernardo José, 14 anos – Cinesioterapia para tratar osteoartrose e hérnia de disco. Foto: Arquivo pessoal

 

fisioterapia veterinária

Romeu, 13 anos – Hidroterapia no pós operatório de ruptura de ligamento e correção. Foto: Arquivo pessoal

 

fisioterapia veterinária

Bento, 8 anos – Cinesioterapia para pós operatório de ruptura de ligamento e controle de displasia coxofemural. Foto: Arquivo pessoal

 

fisioterapia veterinária

Martin, 1 ano – Magnetoterapia no pós operatório de colocefalectomia. Foto: Arquivo pessoal

 

A fisioterapia trata diferentes casos, portanto, não é uma necessidade exclusiva de animais idosos.

O trabalho de Amanda Oliveira pode ser acompanhado nas redes sociais, via Facebook ou Instagram.