Santos registra 2 mil castrações no primeiro semestre de 2019

16 de julho de 2019

Por:


Serviço gratuito é feito em unidade móvel de castração, que faz parte de iniciativa da Coordenadoria de Proteção à Vida Animal (Codevida) em parceria com a Universidade São Judas


Compartilhe:

Cerca de 2 mil cães e gatos foram castrados pela Prefeitura neste ano, entre janeiro e junho.

O serviço é realizado gratuitamente no Castramóvel, da Coordenadoria de Proteção à Vida Animal (Codevida), com parceria da equipe técnica de veterinária da Universidade São Judas, três vezes por semana (segundas, quartas e quintas-feiras no período da manhã), entre 8h e 12h, mediante agendamento.

Moanah, uma gata de cor cinza, foi o primeiro animal dos 16 atendidos nesta segunda-feira (15) na unidade móvel estacionada nos fundos da Câmara Municipal (entrada pela Rua Bittencourt, em frente ao 29, Centro).

Para a tutora dela, Cyntia Blankenburg, que aguardava a volta de sua gata do lado de fora do ônibus adaptado para cirurgias, esse tipo de procedimento é fundamental para evitar a superpopulação de animais e oferecer mais qualidade de vida a eles.

“É muito importante castrar; eu moro em casa e não deixo meus gatos saírem, só que pode acontecer de outro entrar. Com eles castrados, evito novos filhotinhos nas ruas”.

Ao chegar no local onde está o Castramóvel, os animais receberam anestesia junto de seus tutores, passaram pela tricotomia (raspagem dos pelos) e foram microchipados com identificação subcutânea.

 

castramóvel

A microchipagem é uma forma de identificação permanente para o pet. Foto: Divulgação

Agilidade

Quem comandou as cirurgias desta manhã foi a veterinária Karoline Castro, que destacou o procedimento como algo simples e com duração de 5 a 10 minutos.

“É rápido, o corte é bem pequeno e normalmente os animais levam só um ponto”.

A recuperação é tranquila de acordo com ela. “Os animais ficam molinhos no dia da operação, alguns vomitam por causa da anestesia, mas tudo dentro do esperado”.

Todos saem medicados para o primeiro dia (analgésico, antibiótico e anti-inflamatório); o restante fica a cargo do munícipe responsável.

No dia seguinte, parecem não ter passado por cirurgia, mas é bom tentar que façam mais repouso e não permitir que passem a língua no local, para evitar infecções.

O ponto é retirado após 10 dias na sede da Codevida pela equipe técnica.

 

castramóvel

Procedimento de castração visa melhorar a saúde dos pets e fazer controle populacional. Foto: Divulgação

Recomendado

Pela segunda vez, Marinalda Nascimento procurou a coordenadoria para agendar a castração de seus animais.

“Já castrei um cachorro e a equipe trata muito bem os animais, com maior carinho”.

Desta vez, levou uma gatinha, de 7 meses, ainda sem nome, que está em sua casa temporariamente.

“A mãe dela apareceu em casa numa noite de chuva. Ouvi os miados e ela estava embaixo da minha cama com três filhotes. Deve ter entrado com os gatinhos pela boca. Não tive como não acolher, mas ela será doada”.

Na espera do atendimento, o gato preto Banguela recebeu muitos afagos do seu tutor, Andre Luiz de Negreiros.

Até dois meses atrás, o felino vivia com uma moradora de rua e ficou sob cuidados da irmã dele após ela aceitar o tratamento de saúde oferecido por uma assistente social.

“Falei com minha irmã e resolvi adotar há 20 dias, mas estou apaixonado”, explica Negreiros, que aprova a iniciativa do castramóvel.

“Gostei muito porque descentraliza o serviço na sede da coordenadoria e facilita o acesso da população”.

Como agendar

Os agendamentos acontecem todo dia 15 do mês (dia útil) na sede da Codevida.

Caso o dia 15 seja sábado, domingo ou feriado, ele ocorre no primeiro dia útil subsequente ao 15.

São sempre ofertadas 25 vagas por bairros selecionados.

O interessado pode agendar até dois animais e, para inscrever, o dono deve ser maior de 21 anos e apresentar CPF (o mesmo da pessoa que levará o animal), RG e comprovante de residência.