Treinamento online oferece soluções para mau comportamento pet

10 de junho de 2020

Por:


Problemas comportamentais podem ser solucionados com ajuda profissional. Conheça um pouco mais sobre o trabalho de treinadora santista


Compartilhe:

Os animais de estimação estão em muitos lares brasileiros, porém alguns problemas podem surgir e atrapalhar a tão esperada harmonia.

Para isso, entra em ação o trabalho de treinadores, a fim de estabelecer a boa convivência entre o tutor, animal e ambiente no qual está inserido.

Atuando na Baixada Santista, a treinadora Thainna Porto escolheu cursar Zootecnia para aprofundar-se no comportamento e bem-estar dos animais, especialmente os de estimação – também conhecidos como animais de companhia.

Atualmente, a zootecnista integra um grupo de adestramento pet, comandado pelo treinador Luís Zuccolo.

Thainna explica que a equipe trabalha sob o Método Zuccolo de adestramento, onde o foco é o conhecimento sobre quais são as necessidades daquele animal no meio ambiente – como eles convivem e são educados na natureza.

Perante os pilares “repetição, paciência e atitude”, a treinadora mostra o caminho a ser seguido pelos tutores, bem como maneiras de educar e corrigir o pet.

Citando como exemplo um animal “destruidor”, Thainna explica que, na natureza, o instinto dele está relacionado à caça.

Dessa forma, é essa a solução a ser almejada pelos tutores, introduzindo diferentes atividades no cotidiano do pet.

“Se não existe um enriquecimento ambiental com coisas mais legais para ele fazer, a destruição é certa”, pontua.

Além de xixi fora do lugar, destruição, latidos em excesso e outros problemas pontuais de comportamento, também são ensinados os quatro comandos básicos essenciais, em ordem: senta, fica, vem, e no seu lugar.

 

Thainna Porto adestramento

A profissional dedica-se aos animais de companhia. Foto: Johnny Duarte

Obediência

Senta: apesar de ser comum, Thainna sinaliza que alguns pets não são acostumados a sentar.

Assim, é necessário ensinar ao cão a parte mecânica do comando – o que é, de fato, sentar – para que aconteça de forma natural.

Sentado, o animal de estimação tem uma melhor visão das coisas, além de prestar mais atenção ao treinador ou tutor.

Fica: o segundo comando permite que o dono se afaste, a curtas ou longas distâncias, sem que o animal saia do lugar.

Pode ser utilizado para que o pet aguarde ao lado de fora de um estabelecimento, por exemplo, depois de bem treinado.

Vem: usado para que o mascote se aproxime, sem o transtorno de ficar correndo atrás.

A zootecnista esclarece que é comum o animal associar o chamado a uma coisa ruim, como ir embora, tomar remédio ou prender na coleira.

Com o treinamento, é mostrado o jeito adequado de associar o comando a coisas positivas também.

No seu lugar: também chamado de target (alvo, em inglês), essa orientação estabelece um ponto treinado para que o pet permaneça até segunda ordem.

 

Thainna Porto adestramento

A equipe Zuccolo atua na Grande São Paulo, ABCD, Campinas, Baixada Santista, Botucatu, Rio de Janeiro e Curitiba. Foto: Johnny Duarte

Recompensas

Conforme o mascote obedece os comandos e demonstra aprendizado, algumas formas de premiação são oferecidas.

É bastante comum entre os treinadores a utilização de petiscos, mas também existem outras formas de energizar o pet e mostrar que ele está no caminho certo.

Thainna cita o carinho e afeto como outras maneiras ainda mais eficazes de estímulo para o animal.  Além disso, é válido também o uso de um brinquedo favorito dele.

Dicas

Diante do momento atípico de pandemia, é normal preocupar-se com o gasto de energia do animal de estimação sem sair de casa.

Entretanto,  a profissional enfatiza que são inúmeras as possibilidades para manter os pets ocupados.

Thainna explica que corrida e outros exercícios físicos não são necessariamente as únicas formas de cansar os cães: “É legal dar brinquedos e interações para o cachorro trabalhar a cabecinha”, orienta.

Como exemplo, existem alguns brinquedos que desafiam o animal a explorar o objeto para conseguir ração ou petisco, entre outras alternativas.

Além disso, o treinamento de comandos também é eficaz. Cerca de 10 minutos por dia pode ser o suficiente para estimular a mente.

Muitas vezes, o tutor acostuma-se com o mau comportamento do animal, e não sabe que a situação pode ter uma saída.

Assim, é válido ressaltar que o treinamento não é indicado exclusivamente para os pets filhotes, e que cada animal possui as próprias características.

Com paciência, o processo de evolução pode ser observado, a fim de alcançar a convivência harmônica do animal no ambiente.

 

Thainna Porto adestramento

No trabalho de Thainna, não pode faltar exercício, disciplina e afeto visando o bem-estar animal. Foto: Arquivo pessoal

Online

A internet permite que o tutor dê continuidade ao treinamento do pet com a ajuda dos profissionais, especialmente em período de isolamento social.

Apesar da flexibilização da quarentena em alguns locais, há quem ainda prefira permanecer em isolamento total.

Como alternativa, a equipe Zuccolo oferece também aulas online, por meio de ferramentas disponíveis como Skype e FaceTime.

Thainna está disponível no Instagram ou por meio do número (13) 99716-8044 – também no WhatsApp.

Com experiência em São Paulo-SP, a treinadora observa que na Baixada Santista ainda há pouca consciência de que os problemas comportamentais podem ter solução.

Na capital, por outro lado, é mais comum a procura por adestradores acontecer antes mesmo do pet chegar ao novo lar.

Na Baixada Santista, a adestradora atende em Santos, São Vicente e Praia Grande, tomando todos os cuidados em relação à proteção, máscara a higienização de mãos.

O atendimento é feito de segunda a sexta, das 8h às 18h. As aulas são marcadas em dias e horários fixos, conforme combinado entre treinadora e tutor.